histórias para ben dormir

O nascimento.

Deixe um comentário

Filho,
cheguei à conclusão de que você não nasceu. Você foi nascido.

Os bebês que nascem são aqueles que, no final da gestação, descem e encaixam a cabeça na bacia das suas mães, procurando uma luz no final do túnel em que ficaram guardados durante nove meses. A gravidade também dá uma forcinha nessa hora e, aos poucos, o túnel aumenta de tamanho para dar passagem a esse pequeno ser que não vê a hora de nascer. Esses bebês pedem ao mundo e ao corpo de suas mães para serem livres, eles têm a certeza de que estão prontos, e dessa certeza nasce a mágica das contrações.

Pois bem, com você e comigo nunca aconteceu nada disso. O que para algumas mulheres é o grande sonho, e para outras é um filme de terror envolto em dor, para mim simplesmente nunca foi nada. Passadas as 40 semanas de gestação, eu nunca tive uma contraçãozinha para contar história. Você ficou semanas de cabeça pra baixo dentro da minha barriga, mas nunca fez força para descer ou para sair. O túnel que leva você à liberdade ficou pequeno, bem estreitinho, e nunca aumentou de tamanho. Não havia luz para você no final desse túnel.

Junto com o desespero da quadragésima primeira semana, vieram as caminhadas de uma hora na esteira, para ver se a tal gravidade dava uma forcinha para você e para mim. Tivemos sete dias de comida picante em casa, com muito curry, pimenta e chá de canela. Virei índio (ou melhor, índia) e passei a assistir televisão de cócoras. Durante o banho, rebolava o quadril para um lado e para o outro. Mas já diz o ditado que a gente faz planos e Deus dá risada. Nesse caso, acho que quem dava risada era você, de todas as maluquices que sua mãe fez, em busca de um parto natural.

Eu achei que a escolha do parto fosse minha, filho. Mas hoje acredito que essa escolha foi feita por você. E você não queria fazer força para nascer. Você achava que ainda não estava pronto (será?), mas a nossa data de validade já havia vencido. E no que seria a nossa última consulta com o médico de fazer bebês nascerem, veio a pequena descoberta que mudaria nossas vidas para sempre (e a do seu pai também). A minha bolsa havia rompido e eu nem me dei conta. O líquido que mantinha você vivo estava escapando bem aos poucos, e a sua cabecinha não estava mais protegida. Tinha chegado a hora de você nascer. Mas como aparentemente nem você e nem eu estávamos prontos para isso, o médico precisou abrir a minha barriga para tirar você lá de dentro e, em vez de você nascer, você foi nascido por ele.

Made with Repix (http://repix.it)

Anúncios

deixe aqui seu comentário =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s